sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Desbafo - Martha Tavares Pezzini



Compartilhei um vídeo de um jornalista acusado de racismo. Ele fala e muito bem, sobre outro foco desta nossa trajetória política e social. 
Vejo nesta trajetória a total ausência de direitos e cidadania que  raiam a uma semiescravidão. O tronco, a chibata e a senzala foram transmudados em outros tormentos e a cor da pele das vítimas já não é mais, somente uma.

Mas o que mais me tocou foi talvez, o que tenha gerado toda a polêmica e sobre isso quase não se fala, a não ser quem o viveu. Nasci pobre, numa cidade onde só havia o Grupo Escolar. Nossos  pais nos ensinaram que somente nós faríamos o nosso caminho. Nunca invejei ninguém e nem esperei por um benefício de origem ilegal ou que pudesse ser de outra pessoa por direito. Graças a Deus encontrei uma pessoa com a mesma ideologia, com quem dividi minha vida. Nossos filhos  foram testemunhas de nossa luta.

Não aceito nada disto que estamos vivendo. E tentam camuflar com um auê, aqui outro ali.

Claro que sou contra qualquer discriminação, divisão e injustiça. Mas não me venham enganar. Não suporto mais.

Martha Tavares Pezzini
ezzini

terça-feira, 14 de novembro de 2017

No dia 04.11.2017 tive a satisfação de tomar posse como acadêmica, na Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais - AMULMIG. Representando meu município São Pedro dos Ferros, e homenageando a lembrança eterna do meu esposo, Lincoln Pezzini, meu patrono. Agradeço a Deus por esta conquista e pela oportunidade de homenagear  meu marido. Ao Presidente Dr. Cesar Pereira Vanucci, pelo carinho e apoio. À Marilene Guzela Martins Lemos, Presidente da Arcádia de Minas e minha conterrânea, pelas palavras afetuosas e generosas com que me saudou. À comitiva que me conduziu à mesa para a investidura: acadêmicos João Quintino, Lucília, Maria Lúcia de Godoy Pereira e  Inês Chaves de Andrade. À Ângela Togeiro, pela condução da cerimônia. À vice prefeita de Matozinhos, Zélia Alves Pezzini, representando o Prefeito da cidade. Ao Vereador Danilo Dias Caldarele  representando a cidade de São Pedro dos Ferros. À Mazza Borone, também prima e de São Pedro dos Ferros, pela declamação. Ao Henrique, Fernanda e Luís Felipe, pela beleza dos números musicais. As crianças da Escola Meninada Alternativa, de Matozinhos pelo Sarauzinho primoroso, dos meus poemas. Às Professoras Jane Rosa e Juliana Pezzini que ensaiaram e tornaram possível a vinda das crianças.  Aos familiares,  amigos e conterrâneos que me levaram o calor do seu  afeto. À Nina Carvalho Simon que deixou de acompanhar a família numa visita à Aparecida, para me levar o seu abraço. Às meninas do bufet, Sônia e Lili pela organização e sabor.

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Notícias Literárias:

Amanhã, 07 de  outubro de 2017, a professora Marilene Guzela Martins Lemos, minha ilustre conterrânea, estará sendo empossada no Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais como associada efetiva.
Estarei presente.


 Dia 21 de outubro, Elizabeth Renó, presidente da Academia Mineira de Letras, estará lançando seu livro Arquivos literários, na sede da AML, à Rua da Bahia, 1470.


Dia 04 de novembro de 2017, é minha vez: estarei sendo empossada  como acadêmica, na AMULMIG - Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais.

Martha Tavares Pezzini

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

SOS, Segurança - Martha Tavares Pezzini

Andar pelas ruas está cada vez mais arriscado. Além de calçadas esburacadas que podem nos levar a uma queda, há ainda outros transtornos a nos desafiar. Vamos primeiramente destacar que a calçada é o lugar seguro para o pedestre, principalmente idosos, no meu caso. Há seis dias passando pelo quarteirão, em frente o Shoping Pátio Savassi, precisamente, esquina da Rua Orange com a Rua Lavras, sofri uma queda causada por um canteiro feito no meio da calçada. Estou com suspeita de haver trincado a costela, tomando analgésicos, sentindo dor e de repouso. As jovens vendedoras das lojas , do citado endereço, que amavelmente se apressaram em meu socorro, disseram que ali têm ocorrido várias situações de quase queda. Não sei de quem é a responsabilidade se da Prefeitura ou da empresa que está construindo o prédio, tendo já concluído as lojas no térreo, a Somattos Engenharia.

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Minhas ideias ou as suas - Martha Tavares Pezzini







       Minhas ideias ou as suas

       O ato de escrever consiste em colocarmos  uma ideia no papel. Essa ideia pode estar de acordo com as convicções do escritor.  Ou pode ser adaptada para satisfazer o gosto de uma maior faixa de pretensos leitores. Dessa maneira eles conquistam o público, ávido de ouvir o que já tem em mente. Como se traçassem um caminho a ser seguido pelo leitor, rumo a uma conquista que já escolheu, mas deseja uma aprovação, uma chancela.  O escritor escolhe, então, um tema, recheia de situações previsíveis e sugestivas, tentadoras, aponta soluções para as adversidades pelas quais todos passam e dicas certeiras de como se livrar delas.  Geralmente alimentando o ego e a auto estima. Nada importa, ele afirma, a não ser  você. Aquela situação que lhe afligia, envolvendo pessoas queridas, ponha de lado. Afinal, você não precisa de ninguém. São sugestões de vida para se alcançar a tal felicidade que todos nós merecemos e que  cairá como uma luva  em pessoas carentes, que ainda,  não se veem enquadrados nesse termo. O importante, quem escreve sabe, é carregar nas tintas  usando palavras e situações bem atualizadas. A linguagem e os costumes são fundamentais. Cria um clima de cumplicidade e modernidade. Como as expressões novas surgem a todo momento é imprescindível usá-las para se expressar publicamente. Elas são divisoras de águas e sua ausência pode prejudicar uma boa crônica.
     Agora, é só procurar quem escreve o que você gosta de ouvir e compartilhar com os amigos o que você pensa.
Martha Tavares Pezzini

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Orgulho - Pedro Du Bois


 Vivemos esta "tristeza desamparada"!

 MTP

ORGULHO
(Pedro Du Bois, inédito)

 Na distância
descubro
a inutilidade
do orgulho

a nacionalidade desfalece
no que deixo de lado

habito o silêncio:
não estou perdido
no hino silenciado

(esqueço a letra do hino pátrio)

maior a distância
nítidos os vultos
de todo o sempre

menos o orgulho
na tristeza desamparada.
---------------------------------------------------------------------------------
PRIDE
(Pedro Du Bois, inédito)
(Marina Du Bois, English version)

In the distance
I find out
the uselessness
of pride

nationality faints
in what I leave aside

I live in silence
I am not lost
in the silent hymn

(I forget the lyrics to the anthem)

the greater the distance
sharper are the figures
of all time

less pride
in helpless sadness.
--------------------------------------------------------------------
outros poemas:
https://plus.google.com/u/0/108438516741639533660
http://pedrodubois.blogspot.com.br/